• Fabrício Proença

Gêiser, a fonte de água quente

Os turistas que visitam o Parque Nacional do Yellowstone costumam testemunhar um curioso fenômeno geológico: fontes termais que frequentemente jorram altas colunas de água quente e vapor pelos ares.

Chamados de gêiseres, um termo islandês que significa “fonte emanante”, esses belíssimos espetáculos são raros. Estima-se que existam menos de mil gêiseres espalhados pela Islândia, Nova Zelândia, Chile, Peru, Japão, Rússia e Estados Unidos.

Só o Parque de Yellowstone, nos estados americanos de Wyoming, Montana e Idaho, conta com mais da metade dos gêiseres do mundo em seu território fumegante.

O maior deles é encontrado nesse parque. Chama-se Steamboat Geyser e suas águas podem ser expelidas a uma altura de até 100 metros e atingir a temperatura de 70ºC.


Fenômeno geológico

Gêiseres são eventos restritos a regiões vulcânicas com encontro entre placas tectônicas.


O Parque Nacional de Yellowstone, o mais antigo do mundo, está situado sobre o que os geólogos chamam de caldeira vulcânica, um supervulcão com mais de 70 quilômetros quadrados de extensão.

As câmaras e galerias de magma localizadas próximas da superfície aquecem a rocha sobrejacente e esta consequentemente começa a ferver a água dos lençois subterrâneos.

As câmaras e galerias de magma que estão localizadas próximas da superfície aquecem a rocha sobrejacente e esta consequentemente começa a ferver a água dos lençóis subterrâneos.


Esta água, superaquecida – a temperatura pode exceder os 100ºC – e sob alta pressão, desloca a coluna d’água presente no solo, fazendo-a brotar numa fonte termal aos borbotões. O resultado é um verdadeiro chafariz de água e vapor, que pode durar alguns minutos. Um show da natureza que revela o perigo iminente que jaz abaixo da crosta terrestre.


Por Fabrício Proença

Biólogo e professor de Ciências


#geiser #yellowstone #vulcanismo #placastectonicas #supervulcão #steamboatgeyser

7 visualizações0 comentário
Tropical Leaves

Explore nosso conteúdo

Redes Sociais

Newsletter

Receba novidades e atualizações

©2020 Biodiversidades. Orgulhosamente criado com Wix.com

biodiversidades.site@gmail.com