• Fabrício Proença

O impacto das queimadas

Queimada é o processo de combustão de matéria vegetal, provocada por causas naturais ou por ação do homem. Seu alcance e intensidade dependem de diversos fatores tais como umidade, temperatura e vento.

Em alguns ecossistemas, as condições ambientais podem favorecer o surgimento espontâneo e natural do fogo, especialmente nos meses mais secos. Porém, a maior parte das queimadas vem sendo causada pelo homem, de maneira proposital ou não.


Causas e consequências

Usada como prática agropastoril há séculos, a queimada é destinada a limpar o terreno para o cultivo de plantações ou para a abertura de pastos. A maior justificativa para seu uso é o baixo custo de aplicação. No entanto, o custo ambiental é alto, pois a prática destrói os ecossistemas.

Como consequências, as queimadas geram desmatamento, causam prejuízos à biodiversidade e poluem a atmosfera com a emissão de gases de efeito estufa.

Esses gases de efeito estufa, como o monóxido de carbono e o dióxido de carbono, são liberados em grandes quantidades e acabam contribuindo ainda mais com os processos de mudanças climáticas e aquecimento global.


Soltar balões, atirar guimbas de cigarro e fazer fogueiras também pode provocar queimadas. Cabe às pessoas a consciência do impacto de suas ações e evitarem tais práticas.

Quando saem do controle, as queimadas se transformam em incêndios florestais, que podem comprometer grandes extensões de terra, dizimando fauna e flora nativas.

Queimas controladas podem ser feitas, desde que sejam respeitadas todas as condições existentes no Decreto 2.661/98 e que seja concedida uma autorização do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).


Reação do ambiente

Alguns ecossistemas conseguem se recuperar após a passagem do fogo. O cerrado brasileiro é um exemplo de bioma resiliente, pois se desenvolveu em clima seco. A ignição e dispersão do fogo ocorrem facilmente nesse ambiente e a vegetação consegue se recuperar assim que ele se extingue.


No entanto, outros ecossistemas não têm essa mesma facilidade.

Florestas tropicais, por exemplo, perdem parte de sua biomassa de forma irreversível com as queimadas e incêndios criminosos.

Campeão em queimadas

Em nosso país, os principais focos de queimadas estão na região Centro-Oeste, mas também podem ser identificados no Norte e Nordeste. O INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) é responsável pelo monitoramento de queimadas no Brasil e o faz através de sensoriamento remoto por satélites. Segundo o instituto, o Brasil se destaca como país com maior número de focos de incêndio em toda América Latina.


Por Fabrício Proença

Biólogo e professor de Ciências


#queimada #queimadas #incêndiosflorestais #impactosambientais #ecologia #mudançasclimáticas #efeitoestufa #aquecimentoglobal #desmatamento #meioambiente


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Tropical Leaves

Explore nosso conteúdo

Redes Sociais

Newsletter

Receba novidades e atualizações

©2020 Biodiversidades. Orgulhosamente criado com Wix.com

biodiversidades.site@gmail.com